Av. Dr. Moraes Salles, 2655
CEP: 13092-112
Campinas – SP
Tel: (19) 32547378
Horário de atendimento:
seg. a sex. das 8h00 às 17h00
E-mail | Veja o mapa

Ritidoplastia do Terço Superior da Face

(Rugas de Olhos e Testas)

A Ritidoplastia frontal é a cirurgia de rugas da face na região dos olhos e da testa. Tem como objetivo suavizar os efeitos do envelhecimento do terço superior da face, principalmente a região da testa, sobrancelhas, pálpebras superiores e inferiores.

A cirurgia pode proprocionar projeção a região zigomática (maçã do rosto), suavizando as rugas frontais e tracionando suavemente as sobrancelhas. Realizamos durante este procedimento o preechimento dos lábios utilizando gálea aponeurótica, (tecido da próprio paciente).

Perguntas Mais Frequentes

Por quanto tempo persiste o resultado da ritidoplastia?

A cirurgia da face, pescoço e pálpebras retardam visualmente o processo de envelhecimento desses territórios. Retardam, mas não interrompem o “processo evolutivo do organismo”. E em alguns poucos casos, há necessidade de complementos, após curto período de tempo, no entanto na maioria das vezes o resultado é bastante duradouro.

Como ficarão as cicatrizes da cirurgia?

A cirurgia plástica de face visa melhorar o aspecto da flacidez, rugas, sulcos profundos, etc. As cicatrizes serão permanentes, e vão se modificando e melhorando com o decorrer do tempo. Recursos cosméticos como a maquiagem e penteados adequados disfarçam o inconveniente criado pelas cicatrizes recentes. Cicatrizes são reações biológicas provocadas por um trauma ao organismo, portanto cada organismo reage de maneira única e particular em resposta ao trauma cirúrgico.

Certas pacientes podem apresentar tendência à cicatrização inestética (cicatriz hipertrófica e quelóide). Este fato deverá ser discutido, durante a consulta inicial, bem como suas características familiares. Pessoas de pele clara apresentam menor probabilidade de desenvolver este tipo de cicatrização.

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. A cicatriz hipertrófica e o quelóide são situações diferentes e não devem ser confundidas. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante o seguimento pós-operatórios, quando se pode fazer a avaliação da fase em que se encontra.

 

Existe correção para cicatrizes hipertróficas?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas na época adequada.

 

As fotografias pré e pós-operatórias são importantes?

A melhor maneira de se avaliar o resultado obtido é através da comparação entre as fotografias pré e pós-operatórias, realizadas em padrões fotográficos semelhantes nesses dois períodos. As fotografias dos (as) pacientes fazem parte integrante de seu prontuário médico.